Qual o momento certo para começar a cuidar dos dentes e desenvolvimento das crianças?

0 Flares Facebook 0 Email -- 0 Flares ×

O cuidado com a saúde dos filhos é uma preocupação recorrente dos pais, principalmente quando relacionado à saúde bucal.

Pré-natal odontológico

Os cuidados com os dentes das crianças vem desde a vida intrauterina, no chamado PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO. Com tanta importância quanto o acompanhamento dos outros especialistas, as mamães devem ficar atentas à sua saúde bucal, pois a boca é a porta de entrada de diversas doenças que podem afetar tanto a saúde da mãe quanto a do bebê.

Durante a gravidez, a gestante está em processo de grande alteração hormonal, que modifica o pH da boca e a saliva, o que pode acarretar na maior facilidade de desenvolver problemas como GENGIVITE, HIPOSSALIVAÇÃO E CÁRIE DENTAL. Por isso, é necessário ficar atenta à qualquer sinal de alteração bucal, pois algumas complicações podem acarretar até mesmo no nascimento prematuro do bebê.

FIQUE ATENTA! O processo inflamatório pode evoluir para os tecidos de suporte do dente, levando a um quadro de periodontite. Nestes casos, os microrganismos q podem migrar para a corrente sanguínea e liberar prostaglandinas, que são ácidos graxos com atividade hormonal, que leva ao aumento do risco de parto prematuro.

Cuidados com a amamentação

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), O aleitamento materno além de ser a forma de intervenção mais sensível, eficaz e econômica de reduzir a morbimortalidade infantil, se apresenta como a melhor forma natural de vínculo, proteção, nutrição e afeto com a criança. Este ainda promove a saúde integral tanto da mãe quanto do bebê. O ato de amamentar repercute na nutrição e saúde da criança, pois tem capacidade de defesa contra infecções, papel no desenvolvimento emocional e na fisiologia do filho (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, 2010). A OMS e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementado até os dois anos.

Além disto, estudos apontam que a amamentação natural por si só consegue impedir que um hábito deletério se instale pois supre todas as necessidades de sucção do neonato. A partir dos movimentos que o bebê faz durante a amamentação, ocorre o adequado desenvolvimento dos seios da face, trazendo harmonia entre o rosto e a dentição da criança. Ajudando também na respiração, deglutição, sucção e fala do bebê, obrigando-o a respirar pelo nariz e evitando a respiração bucal.

A primeira consulta com o odontopediatra

O ideal é que o primeiro contato do bebê com odontopediatra seja logo após o nascimento onde avaliações das estruturas bucais devem ser realizadas, incluindo o teste da linguinha, que verifica a mobilidade da língua para que qualquer alteração que possa comprometer as funções bucais do bebê posteriormente sejam prevenidas.

A primeira consulta com o odontopediatra deve ser marcada para garantir a saúde da criança. Isso deve acontecer até o primeiro ano de vida ou ao surgimento do primeiro dente em boca.  A partir dai o profissional irá estabelecer o vínculo com a criança e a família, traçando de forma individualizada as consultas de controle e acompanhamento do desenvolvimento do paciente.

Motivos que podem levar a má formação dentária e/ou mal posicionamento das arcadas

Há diversos fatores que podem levar à alterações nos dentes e nas arcadas dentárias. Os fatores mais comuns são:

  • Hereditário : histórico familiar de dentes com alterações estruturais ou em número de dentes ( para mais ou para menos) tem cunho genético e portanto, pode ser passado de geração para geração.
  • Congênitos:  alterações que ocorrem durante a formação intra-uterina, pelo uso de drogas, problemas nutricionais, distúrbios hormonais e uso de medicamentos durante a gestação;
  • Adquiridos: traumatismo dental, instalação de hábitos deletérios (chupeta, dedo, unha e etc), alimentação e higienização inadequados podem levar a problemas bucais ao longo do desenvolvimento da criança.

Alguns efeitos da má formação dentária

Os efeitos da má formação dentária podem ser diversos. Os mais comuns são:

Maloclusão, que ocorre quando os dentes e os ossos da arcada dentária não se encaixam corretamente, causando problemas na mordida;

Apinhamento, também conhecido como dentes tortos, que ocorre pela falta de espaço para acomodamento de todos os dentes.

Macrodontia, é quando ocorre a formação dos dentes de tamanhos anormais, nesse caso, maiores que normalmente, podendo ser desenvolvido através de problemas genéticos.

Microdontia, é quando ocorre a formação dos dentes de tamanhos anormais, nesse caso, menores que normalmente, sendo desenvolvidos através de problemas genéticos.

Agenesia dentária, é relacionado aos dentes que não se formam, em casos graves, afeta as funções bucais como mastigação e fala. As causas são hereditárias, sendo difícil a realização de prevenção.

Estar atento aos cuidados é indispensável para a manutenção da saúde da gestante e do bebê. Por isso, procure sempre manter consultas regulares nos especialistas, para prevenir problemas e evitar o agravamento de qualquer situação.

0 Flares Facebook 0 Email -- 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *