top of page
  • Foto do escritorVitaclass

Respirar pela boca: causas e consequências

Nascemos respirando pelo nariz, estrutura que filtra, umidifica e aquece o ar, proporcionando que chegue sem impurezas nos pulmões. Quando a respiração passa a ser realizada pela boca temos a respiração oral, que tem como principais causas a rinite alérgica, sinusite, bronquite, aumento de adenoide e amígdalas, tumores, fraturas e fraqueza dos músculos da face.

Algumas características ajudam a identificar a pessoa que respira pela boca, como nariz sempre trancado, boca aberta, lábios ressecados, língua volumosa e voltada para frente, presença de olheiras, bochechas caídas, respiração pesada e ronco.

Respirar pela boca pode acarretar muitos prejuízos

• Mastigação se torna ineficiente e realizada com dificuldade;

• Deglutição (forma de engolir) com língua projetada para frente, levando a alterações na posição dos dentes;

• Fala pode estar imprecisa e com distorções, articulação travada, acúmulo de saliva e interposição da língua entre os dentes superiores e inferiores durante a produção dos fonemas /s/ e /z/;

• Sono agitado, com presença de ronco e baba, sede ao acordar, sonolência pela manhã, diminuição de oxigenação e até apneia obstrutiva do sono (paradas respiratórias);

• Alimentação também pode estar prejudicada pela diminuição do paladar ou olfato, havendo falta de apetite, alterações gástricas, sede constate, engasgos, perda de peso com menor desenvolvimento físico ou obesidade;

• Dificuldades de atenção, concentração e problemas de memória decorrentes de noites mal dormidas, gerando dificuldades escolares e de aprendizagem bem como comportamentais tipo agitação, ansiedade, impaciência, impulsividade e desanimo;

• Pode haver episódios de perda auditiva temporária como consequência do histórico frequente de gripes, resfriados e infecções das vias aéreas superiores;

• Voz pode assumir um padrão de rouquidão por causa do ressecamento causado pela boca constantemente aberta;

• Postura fica alterada pelas adaptações que são necessárias como a hiperextensão de cabeça, ombros geralmente rodados para frente, músculos do abdômen fracos e distendidos e assimetria no posicionamento dos olhos.

O tratamento geralmente é multidisciplinar, podendo envolver pediatra, otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, psicólogo, odontopediatria e/ou ortodontista.

Respirar pela boca não é brincadeira, converse com um especialista.

Comments


bottom of page